História

     O Programa de Pós-Graduação em Música da UnB foi criado em 2004. Foi o segundo Programa de Pós-Graduação em Música da região Centro Oeste do Brasil, mas atualmente é o único Programa da região. 

 

     O Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade de Brasília com mestrado acadêmico em Música é o que vem respondendo à essa demanda de formação e qualificação continuada e específica na região Centro- Oeste. Há um quantitativo considerável de egressos da Universidade de Brasília (UnB) e de demais IES desta região, bem como de outras regiões do país, principalmente, da região Norte e Nordeste do Brasil, que tem buscado se qualificar no PPGMUS-UnB. Em razão de Brasília estar localizada na região central do país e com fácil acesso pelas vias aéreas e terrestres, viabiliza-se de forma atraente para os estudantes a qualificação no PPGMUS da UnB. Mencionamos, ainda, o Instituto Claretiano, com sede na cidade de Taguatinga/DF, que oferece curso de licenciatura em música a distância e a Universidade Católica que oferece licenciatura na modalidade complementação pedagógico. Nas últimas seleções têm-se identificado uma crescente procura de egressos dessas instituições pela qualificação profissional no PPGMUS-UnB.

 

     Os cursos de Mestrado em Música mais próximos encontram-se na região Sudeste do país, a 750km de distância, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e, aproximadamente, a 1.000km na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP); Universidade de São Paulo (USP); Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO); Universidade Federal da Bahia (UFBA).

 

      Inicialmente o Mestrado em Música teve como área de concentração a Música em Contexto, assim permanecendo desde 2004 até 2018. No ano de 2019, motivado também pelo relatório de meio-termo da CAPES, entendeu-se como urgente a necessidade de fazer uma autoavaliação profunda na missão e identidade do Programa.

 

     Procedeu-se à análise do perfil dos egressos do curso de mestrado acadêmico e também o impacto social, econômico e cultural na região Centro-Oeste. Concluiu-se que o domínio de conhecimento ao qual se referem as atividades do Programa tem o caráter de um conjunto de conhecimentos inter-relacionados coletivamente. Em função do objeto de investigação, dos objetos de estudo e dos procedimentos teóricos e metodológicos amplamente utilizados, chegou-se ao consenso de que a área de concentração se caracteriza por temáticas relacionadas à criação musical relacionada a processos teóricos e históricos, como também às temáticas relacionadas à formação – seja na atuação do egresso como docentes de música ou qualificação da performance artística e, também, àquelas temáticas relacionadas à criação musical relacionada a processos teóricos e históricos. Essas questões são detalhadas ao longo deste relatório, especialmente no quesito Programa e no tópico outras informações em que descrevemos as mudanças ocorridas na reestruturação profunda do Programa, iniciada no segundo semestre do ano de 2019.

 

     Empreendeu-se a reestruturação do Programa foi reestruturado com base nos novos dados obtidos, sobretudo a partir da análise de egressos, entendendo que a Missão e Identidade do Programa deveriam refletir, com a acuidade e abrangência alcançada, os núcleos temáticos abordados no curso e nas atividades de pesquisas do Programa, assim como na sua respectiva produção intelectual. Definiu-se pela área de concentração voltada para a Criação e Formação. Assim, decidiu-se por finalizar na data de 19/12/2019 a Área de Concentração Música em Contexto, ativando a nova Área de Concentração denominada Criação e Formação. Em consequência, foram reestruturadas também as Linhas de Pesquisa para: Linha A – Processos de Criação em Música e Linha B - Processos de Formação em Música.

 

    O corpo docente contava, no início de 2019, com 12 professores permanentes. No final de 2019, com a reestruturação do Programa, foi necessário fazer um novo enquadramento dos docentes. Para tanto, abriu-se um edital para credenciamento de pesquisadores que tivessem o perfil alinhado a essa nova identidade do Programa e com alta produção em estratos superiores. Ao final do ano de 2019, foi credenciado o Prof. Dr. Antenor Ferreira Correa. Decidiu-se pela mudança do status de três docentes permanentes para a condição de colaboradores.

 

       Atualmente, concluído o primeiro enquadramento, o corpo docente conta com 10 professores permanentes e 3 colaboradores.

 

      Com a configuração estabelecida a partir das características da formação pós-graduada do corpo docente em distintas áreas do conhecimento musical em universidades de renome de diferentes países, o PPGMUS-UnB tem sido um polo gerador de conhecimento em música por meio da pesquisa e da prática musical, sintonizado com o princípio da formação de profissionais capazes de gerar conhecimento científico e artístico, qualificando-os para a atuação direta no meio acadêmico-musical do país. Em seus mais de 15 anos de atuação, o Programa tem cumprido um papel de grande relevância na titulação e nucleação de docentes na região Centro-Oeste e de outras regiões do Brasil, com destaque para as regiões Norte e Nordeste, bem como de países da América Latina. Em 2019 foram titulados 17 mestres, perfazendo um total de 132 mestres titulados ao longo dos últimos quinze anos. Conforme mapeamento de egressos, feito no ano de 2019, disponível em pdf no  link arquivo deste site, é possível observar que, a maioria dos titulados, cerca de 70%, atuam como docentes de música em instituições de ensino da rede pública de escolas de educação básica. Também se destacam egressos que, com o nível de mestrado, fizeram concursos em instituições públicas de ensino superior, prioritariamente públicas, localizadas na região Centro-Oeste, com destaque para os Institutos Federais de Brasília, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, bem como na região Norte e Nordeste do Brasil, com destaque para Universidades e Institutos Federais do Amapá, Ceará, Tocantins e Pará. Além disso, diversos egressos também atuam na educação profissional, principalmente na Escola de Música de Brasília e também em outros espaços educativos, artísticos e culturais onde práticas reflexivas são oriundas de um pensamento crítico nutrido pela pesquisa realizada no PPGMUS-UnB.

 

      Após a avaliação do relatório de meio-termo da CAPES, e à necessidade da reestruturação do Programa considerou-se indispensável instituir um fórum interno de autoavaliação para discutir a identidade do PPGMUS, revendo a sua missão e objetivos, de forma a espelhar melhor a natureza do Programa. Assim, delineou-se a sua identidade, que deixa de ser programa de Pós-Graduação “Música em Contexto”, identificado a partir de então como Programa de Pós-Graduação em Música. Essa alteração, que reflete a radicalidade da reestruturação, mostra o corpo docente atento às mudanças geradas na área de conhecimento, assim como aos novos critérios da CAPES.

 

      A revisão da configuração da área de concentração, linhas, estrutura curricular e alinhamento dos projetos de pesquisa dos docentes e discentes tem se dado guiada pelos estudos sobre o impacto social, econômico e cultural na região, sob o viés da atuação profissional dos egressos do curso. Por isso, tornou-se essencial repensar a missão, dos objetivos e das metas do Programa, buscando identificar claramente o perfil almejado para o Programa. A partir disso, estão sendo considerados para este quadriênio todos os indicadores de adequação e qualidade.

 

    Os pilares do programa são tanto suas atividades de pesquisa como as artísticas e técnicas, que visam, respectivamente, à geração de conhecimento científico, artístico e técnico com suas tecnologias. Isso evidencia-se na nova área de concentração, nas linhas de pesquisa e nas disciplinas obrigatórias e seletivas que compõem a estrutura curricular do Programa. Entendemos, assim, que a área, as duas linhas, e as disciplinas, estão consoantes aos projetos de pesquisa do corpo docente do Programa e à formação específica do corpo discente, garantindo a qualidade da formação profissional esperada de um programa de pós-graduação.